16 de set de 2008

O PRINCÍPIO DO VAZIO

Joseph Newton

Você tem o hábito de juntar objetos que são inúteis no momento, acreditando que um dia – sem saber quando – poderá precisar deles?

Tem o hábito de juntar dinheiro e não gastar, pensando que no futuro poderá faltar?

Tem o hábito de guardar roupas, jogos, sapatos, móveis, utensílios domésticos e outras coisas que já não usa há muito tempo?

E dentro de você? Tem o hábito de guardar o que sente, rixas, ressentimentos, tristezas, medos, reclamações, etc?

Não faça isso! É contra o fluxo de prosperidade.

É preciso criar um espaço, um vazio, para que as coisas novas cheguem em sua vida. É preciso eliminar o que é inútil em você para que a prosperidade venha. É a força desse vazio que absorverá e atrairá tudo o que você deseja.

Enquanto você estiver material e emocionalmente carregado de coisas velhas e inúteis, não haverá espaço aberto para a chegada de novas oportunidades.
Os bens precisam circular.

Limpe as gavetas, os armários, seu quarto, a garagem, de tudo o que não é mais usado. A atitude de guardar um montão de coisas inúteis emperra a sua vida. Não são os objetos que fazem isso, mas o significado desta atitude de guardar, o apego que, no fundo, considera a possibilidade de falta, de carência. Você mentaliza que amanhã poderá faltar e que não terá meios de prover suas necessidades.

Essa postura assume duas informações que se solidificam no seu cérebro:

1º. Você não confia no amanhã!

2º. O “novo” e “melhor” não virão até você, uma vez que se contenta em acumular coisas velhas e inúteis!

As pessoas são solitárias porque constroem mais paredes do que pontes.

______________________

Joseph Newton foi um pensador britânico