25 de ago de 2008

UMA PIRÂMIDE EM PLENO SÉCULO XX

ABRAHAM SHAPIRO

Abraham Maslow, o famoso psicólogo americano que, mesmo não sendo faraó, ficou mundialmente conhecido pela Pirâmide de Maslow sobre as necessidades humanas, foi um pesquisador do comportamento humano.

Iniciou seu trabalho em busca das razões por que as pessoas não são felizes. Chegou a um ponto em que viu não ser este o alvo de sua procura. Mudou de rumo deixando de lado as pessoas com distúrbios de comportamento, e começou a investigar gente que se sentia realizada a fim de saber por quê elas são diferentes.

Após anos de estudos, ele concluiu que os indivíduos realizados têm algo em comum: uma excelente visão de si mesmos. Têm amor próprio, auto-confiança e auto-estima em altos níveis.

Maslow acabou constatando que apenas 1% da população se sente realizada.

Segundo ele, estas pessoas têm características destacadas. A principal é que o mundo material não lhes oferece nenhum prazer que se iguale aos instantes em que experimentam liberdade interior e uma poderosa capacidade de se alegrar.

Ele também descobriu que não é preciso viver num mosteiro para ser assim. Basta ser bem ajustado em relação às posses materiais. As pessoas realizadas vêm nos bens materiais “meios”, e não “um fim”.

Pessoas verdadeiramente felizes não aspiram ao dinheiro como prioridade. Elas precisam dele para viver e suprir suas necessidades como qualquer ser humano. Mas a relação que estabelecem com ele não é de submissão. Elas almejam situações mais profundas e de maior valor que o meramente material pode proporcional. Talvez seja por isso que – coincidência ou não – elas consigam dinheiro com maior facilidade.
___________________________

Abraham Shapiro é coach e consultor em liderança, formação e aprimoramento de time de venda e relacionamento com o cliente. Contatos: shapiro@shapiro.com.br