26 de ago de 2008

UMA LEITURA ESPECIAL PARA GERENTES

ABRAHAM SHAPIRO

Acabo de receber um dos mais atuais livros da área de administração da Universidade de Harvard. Fui direto à seção dedicada à descrição das funções dos gerentes. Nada de novo. Mas há algumas idéias que merecem ser lembradas.

A primeira: "os gerentes garantem a responsabilidade". Uma das coisas que os gerentes fazem é direcionar os grupos de trabalho aos seus propósitos. Sem gerentes, as organizações seriam caóticas. Eles esclarecem as pessoas sobre o que se espera que elas façam. Eles devem coordenar e supervisionar. Isto significa que gerentes não fazem o trabalho do grupo que dirigem, mas investigam, descobrem e revelam os meios mais eficazes para os membros da equipe chegarem a suas metas com facilidade.

“Garantir a responsabilidade” significa "reduzir qualquer dúvida ou obscuridade de sentido daquilo que os trabalhadores precisam fazer".

Você nunca viu um técnico de futebol entrar em campo para chutar a bola a gol. Sabe por quê? É que isto compete aos jogadores. O técnico é um gerente. Portanto, seu trabalho é prover todas as condições para que os jogadores cumpram a missão de conduzir a bola, vencer os obstáculos e ganhar a partida.

Como fazem isto? Orientando os treinamentos, determinando estratégias e desenhando esquemas táticos. Além disso, o técnico - gerente - permanece todo o tempo avaliando os jogadores para saber qual deles não corresponde ao perfil esperado ou não atende às demandas atuais de concentração. Assim, ele sabe quem deve permanecer e quem deve ser cortado do time ao longo do tempo. Este é o processo para se formar uma seleção de campeões.

Um segundo ponto que me atraiu: "Os gerentes representam despesas gerais ou adicionais para a operação de qualquer organização. Dessa forma, precisam justificar sua existência 'adicionando valor', ou seja, criando benefícios que excedam os custos que representam". Tradução: um gerente precisa se pagar, isto é, gerar receita superior aos gastos com sua manutenção no organograma da empresa. Claro e conciso. Lamentavelmente, poucos gerentes têm noção disso. Colocam-se como qualquer outro funcionário e deixam de lado o fato principal de sua existência: supervisionar, monitorar a equipe – por meio de métricas objetivas – treinar, delegar - para promover conhecimentos e responsabilidades - , e muito mais. Quer saber como os gerentes dissipam seu tempo precioso? Centram-se em atividades burocráticas e outras operações que poderiam ser desempenhadas por colaboradores especializados e, assim, não conseguem nem tempo para criar novas saídas e nem um ponto focal de onde tenham plena visão de oportunidade para fortalecer as pessoas em seus papéis.

O que concluir? Um gerente necessita de visão ampla e completa.

Duas lições grandes e significativas. Por elas, é possível diferenciar uma carreira e produzir muito mais, com menos desgaste. Uma grande oportunidade de evolução profissional.

___________________________

Abraham Shapiro é coach e consultor em liderança, formação e aprimoramento de time de venda e relacionamento com o cliente. Contatos: shapiro@shapiro.com.br