27 de ago de 2008

O TRISTE FIM DE QUEM FALA TUDO O QUE PENSA

ABRAHAM SHAPIRO

Rafael é um rico empresário que está passando pela crise dos 40 anos. Decide fazer algo diferente e entra para um mosteiro. Quer meditar e elevar sua espiritualidade.

Ao chegar, informam a ele as regras: cada pessoa tem permissão para falar somente duas palavras por ano.

O primeiro ano se passa e Rafael está ansioso para dizer algo. Enfim, aproxima-se o monge e o convida a falar. Rafael diz: “Cama dura!”. Para sua surpresa, no dia seguinte ele encontra uma nova e macia cama em seu quarto.

O segundo ano se passa e Rafael está fazendo todo o possível para controlar-se e continuar respeitando a regra de não falar. O momento mágico chega. Ele é convidado a falar outra vez as duas palavras. Ele diz: “Comida salgada”. No mesmo dia comidas diferentes e saborosas são especialmente preparadas para ele. Mas, agora, com pouco sal.

Outro ano se passa e Rafael decide que não agüenta mais. Ele quer retornar a sua vida no mundo dos negócios. O monge se aproxima dele e o convida a falar. Rafael dispara: “Eu renuncio!”.

O monge, com calma e olhando firme em seus olhos, diz: “Não me surpreende sua decisão! Você só tem se queixado desde que chegou aqui!”

A grande lição: Pessoas que só reclamam, ficam marcadas pelo negativismo que expressam mesmo a título de serem sinceras. É o preço pago por quem diz tudo o que pensa. Se você é aquele típico reclamão em seu ambiente, trate de mudar rápido, pois, todos enxergam em você um chato falador, ainda que você só abra a boca uma vez por ano.... e para dizer apenas duas palavras por vez.
___________________________

Abraham Shapiro é coach e consultor em liderança, formação e aprimoramento de time de venda e relacionamento com o cliente. Contatos: shapiro@shapiro.com.br