10 de jun de 2014

VISÃO DE ATACADO OU DE VAREJO?

ABRAHAM SHAPIRO

Nem todas as personalidades se atêm a detalhes. As introvertidas e as analíticas são as que mais os veem.
Socialmente, não ligar-se a detalhes pode não ser prejuízo algum. Mas um gerente que detesta pormenores e tem visão exclusivamente ampla ou em nível de atacado, este, sim pode representar desvantagens graves para a organização. Por quê? Ele não tem capacidade desenvolvida para detectar problemas quando ainda no início. O que quero dizer é que ele só se dará conta de que há algo errado em curso quando já é tarde demais. Ai, ele não tem como adotar sequer ações corretivas. Que dirá preventivas!
Não estou elogiando e nem favorecendo os que andam com uma lupa à mão e se preocupam até com a pequena lâmpada queimada do luminoso da fachada da empresa. Esses aí são tão obsessivos por detalhes que não lhes sobra tempo algum para desenvolver visão estratégica, para administrar ou até mesmo para se informar. Eles acabam restritos demais e se desgastam pela necessidade de trabalhar muitas horas além do necessário.

É desnecessário dizer que o caminho de ouro é o equilíbrio.
Mas como se consegue isso?  
Há técnicas que podem ser exercitadas para cada caso. Qualquer pessoa poderá esforçar-se, treinar a competência de que carece para, aos poucos, adicioná-la a seu acervo pessoal.
Existem livros excelentes.  
Mas eu preciso dizer que todo e qualquer gerente deve estabelecer certos controles que indiquem como anda o desempenho de sua equipe. Quando estiver havendo desvios do plano, um alerta lhe indicará que é hora de investigar as causas e corrigi-las.
Esta ferramenta de indicação compara-se à política de “estoque mínimo” seguida pelos bons varejistas. Vou explicar. Numa loja de varejo, o gerente não tem condições de fazer um levantamento diário pormenorizado do estoque. Por isso, ele fixa um estoque mínimo dos produtos mais vendidos, e quando o mínimo é atingido, ele emite um pedido, evitando assim a perda de negócios por falta de produtos nas prateleiras.
Eficiência e eficácia podem não ter igual significado, mas carecem do mesmo atributo para que existam: inteligência!
______________________ 

Abraham Shapiro é consultor e coach. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é "simplicidade". É autor do livro "Torta de Chocolate não Mata a Fome". E-mail: shapiro@shapiro.com.br Fone: 43. 8814.1473