28 de jul de 2014

A SABEDORIA DE FALAR E CALAR-SE

ABRAHAM SHAPIRO


FOLHA DE LONDRINA, 28 DE JULHO DE 2014 - Como é importante falar na hora certa. E calar-se quando a situação requer.
Como é bom responder estritamente o que foi perguntado. E ótimo não atravessar conversas jamais! Conter-se diante de quaisquer que sejam as perguntas dirigidas a outros, e das respostas ou contestações que eles derem.
O Dido estava com Flávio, seu funcionário, quando alguém lhe perguntou por que não havia respondido o e-mail enviado há uma semana. Quando Dido disse não lembrar-se de ter recebido, Flavio entrou na conversa, dizendo:

- “Recebeu, sim”. 

E voltando-se ao patrão, refrescou-lhe a  memoria: 

- "É aquele e-mail de que você me falou outro dia. Lembra-se agora?”
O clima ficou tenso. Esta reação inesperada de Flavio fez Dido parecer mentiroso diante de alguém para quem isso fazia toda a diferença.
Ingenuidade? Tolice? Difícil dizer com precisão. Talvez as duas... e mais uma centena de outras razões, apesar da boa intenção. 
É fácil aprender a colocar-se em seu devido lugar, calar a boca quando a conversa não o envolve e, deste modo, ajudar infinitamente mais do que exprimindo seja lá o que for.

Seguem três regrinhas inteligentes e suficientes para um bom começo nesta arte:
Regra número 1: Fale somente quando solicitado.
Regra número 2: Não responda em lugar de ninguém, a menos que o responsável lhe tenha requerido.
Regra número 3: Quando o assunto pertence aos “seres” que habitam os andares superiores ao seu, lembre-se que você não vê, não ouve e não fala. Mantenha-se como uma estátua. Guarde tudo para si e nem sonhe comentar com terceiros.  Na maioria dos casos é preferível apagar tudo da sua memória por tratar-se de temas que fazem mal à saúde saber.
Guarde para si: das competências pessoais mais louváveis ao desempenho de qualquer ser humano e/ou profissional, lealdade e confiabilidade são as mais destacadas na hora de uma promoção profissional.
Em suma, “quem fala demais, dá bom dia a cavalo”, diz o ditado, e acaba falando de si ou revelando o que não devia. Prudência é recomendada como preventivo a cem por cento dos pecados conhecidos.

E a sabedoria completa: “Calado, até um burro passa-se por sábio”.
 ______________________ 

Abraham Shapiro é consultor e coach. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é "simplicidade". É autor do livro "Torta de Chocolate não Mata a Fome". E-mail: shapiro@shapiro.com.br Fone: 43. 8814.1473