12 de jun de 2008

VOCÊ É OU PARECE PROFISSIONAL?

ABRAHAM SHAPIRO

Se você fosse a um daqueles grandes espetáculos de luta de box nos Estados Unidos e quisesse apostar em um pugilista, você escolheria o que tem cara de mau ou de bonzinho?

Você é livre e pode escolher quem desejar. Porém, a lógica social manda que se aposte no que tem cara de mau, pois, todos crêem que ele irá converter sua aparência em resultados durante a luta.

Profissionalismo é julgado desta forma pelas pessoas comuns. A sociedade estabeleceu uma correspondência direta entre ser profissional e parecer profissional. Ser e parecer é a mesma coisa?

Quando Albert Einstein foi surpreendido por um fotógrafo que solicitou a ele fazer uma pose, o cientista Judeu mostrou sua língua e desde então a foto tornou-se o estereótipo do gênio. Mas isto é correto?

O lutador bonzinho não pode ganhar a luta?

O que determina o sucesso?

É o próprio Einstein que responde: "Não sei por que todos me adoram se ninguém conhece minhas idéias". Ele quis dizer: “o conteúdo é que vale; as aparências quase sempre enganam”.

Aquele executivo de terno, gravata, sapatos de cromo e relógio de R$ 20 mil pode não realizar metas que se traduzam em boa gestão, mas apenas aproveitar-se de situações desempenhadas por outros e ir vivendo como um parasita. Os que olham suas vestes, jamais saberão quem ele é? Mas até quando ele manterá isto? E qual o valor real de parecer e não ser?

É como disse o Pequeno Príncipe no livro de mesmo título: "O essencial é invisível aos olhos". Essencial é o conteúdo. A roupa e a pose de nada adiantam quando a questão é ser.
_________________________________


Abraham Shapiro é consultor e coach de líderes. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é: simplicidade. Contatos: shapiro@shapiro.com.br ou (43) 8814 1473