27 de jun de 2008

CERTAS COISAS NÃO SÃO UM FIM EM SI MESMAS

ABRAHAM SHAPIRO

O discípulo chega a seu mestre e diz:

- O senhor me ensinou que se eu fugir da riqueza, ela, então, me perseguirá. Há anos eu faço isto e ela ainda não está correndo atrás de mim.

- Seu problema está claro - replicou o mestre. Enquanto você foge da riqueza, de vez em quando você dá uma olhadinha por cima do ombro. Então, ela percebe que você está fingindo... e não fugindo.



A riqueza é como a felicidade, só nos é acessível quando, em vez de buscá-la, nos empenhamos na procura do sentido da vida.

Riqueza não pode ser buscada isoladamente. Não pode ser um fim. Só é alcançada como conseqüência da busca de outro objetivo maior. Ela não é a meta fundamental.

Ser feliz ou ser rico é dar valor ao que temos. A cobiça do que ainda não temos nos faz infelizes. Mais, ainda, quando cobiçamos o que pertence aos outros.

Cada um de nós tem um papel único neste mundo. Assumir esta consciência, faz-nos alegres com o que temos e somos, mesmo porque nossas potencialidades representam uma capacidade de realização de uma imensidão de coisas que só nós próprios podemos e temos a missão de realizar - daí a individualidade.

Imagine a diferença entre uma roupa feita sob medida por um alfaiate e outra emprestada de um amigo com manequim maior ou menor. Você pode usar a roupa do amigo, mas não se sentirá à vontade nela. Não terá a mesma sensação agradável de vestir algo feito especialmente para você. Assim é a vida. Cada um tem a sua, e assumi-la com a convição de quem toma posse daquilo que lhe foi dado é o estado mais confortável possível. A vida do outro é dele – jamais poderá lhe pertencer.

Enquanto você não descobrir o que tem de especial como indivíduo, ficará achando que é substituível, que qualquer um ocuparia seu lugar e faria exatamente o que você faz. Mas não é verdade. Você é único, não é inútil, nem descartável. Ninguém, em absoluto, poderá jamais ocupar o seu lugar.

VISÃO PRÁTICA

Livre-se das comparações de seus traços pessoais com os das outras pessoas. Faça o mesmo em relação às posses, ao modo de falar, às virtudes, aos hábitos atraentes e tudo o mais. Passe a admirar o que já existe em você, e caso exista algo que necessite de uma "lapidação" ou "polimento", faça um bom plano e aja para que, ao conseguir estas conquistas pessoais, você se alegre mais consigo mesmo(a).

A auto-estima é resultado de nos sentirmos amados e competentes. Comece, então, aprendendo a amar-se. Depois, trabalhe em seu autodesenvolvimento. Cuidando de si próprio(a) com tamanho esmero, em pouquíssimo tempo você saberá com clareza o que, de fato, significa ser rico e ser feliz.
______________________

Abraham Shapiro é consultor e coach de líderes. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é: simplicidade. Contatos: shapiro@shapiro.com.br ou (43) 8814 1473