24 de jun de 2008

COMPORTAMENTO PROFISSIONAL NO TRABALHO

ABRAHAM SHAPIRO

Um palhaço triste não atrai público. Um juiz piadista deixa dúvidas sobre suas decisões.

O valor de um profissional se comunica pelo seu conhecimento e consistência – também pelo comportamento pessoal em qualquer ocasião, e por seu modo de vestir-se.

Adolescência e juventude são fases que se caracterizam pela alegria e irreverência. Pretender levar estes atributos por toda a vida pode ser negativo especialmente no exercício profissional, vez que toda profissão tem como base de comportamento a seriedade e a capacidade de foco.

Tenho visto profissionais que ocupam cargos importantes em grandes empresas comportar-se como verdadeiras crianças mimadas. Gastam tempo com brincadeiras, enviam e abrem e-mails de piada ou sexo no ambiente de trabalho, desrespeitam a moral e ignoram o código de conduta de suas instituições.

Mais importante do que qualquer manual de procedimentos de empresa é o modo pessoal de agir de cada um – a maneira particular e equilibrada de ser que o indivíduo carrega consigo por onde quer que vá.

Pessoas com desvios psicológicos precisam se auto-afirmar o tempo todo chamando a atenção de colegas e vizinhos. Isto é visível principalmente em ambientes onde os funcionários trabalham em estações abertas.

Uma boa solução para este mal pode ser uma avaliação de desempenho por meio da qual o comportamento seja medido e, depois, compensado ou punido de modo objetivo.

Contudo, o melhor, mesmo, é a substituição rápida e sumária de pessoas que apresentam atitudes desequilibradas. A razão é simples. É que, mesmo não sendo laranjas, elas podem acabar estragando todos os que estão à sua volta.
______________________

Abraham Shapiro é consultor e coach de líderes. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é: simplicidade. Contatos: shapiro@shapiro.com.br ou (43) 8814 1473