10/03/2008

GESTÃO PROATIVA x GESTÃO REATIVA

ABRAHAM SHAPIRO

Uma das coisas que me impressionam é a atitude reativa, ou seja, agir só depois que os problemas surgem. Isso é parecido com tomar uma vacina depois de contrair a doença. Grande parte da gestão empresarial é feita de modo reativo. Aí se incluem gestores formados, pós-graduados e também os mais simples, que só conhecem a prática. Parece que todos esses, na verdade, não aprenderam a lição mais importante.

Eu acredito na gestão proativa – aquela que resolve o problema latente antes que se torne um problema e cause estragos. Isso, é como "matar a cobra dentro do ninho", antes que ela saia e aumente seu potencial de agressão.

Problemas da empresa nunca são como os gestores imaginam. Sempre são muito maiores, porque os gestores estão expostos a situações internas que diminuem sua visão e sua capacidade de avaliação.

Se a sua empresa, por exemplo, enfrenta problemas de pontualidade na entrega por causa da falta de estoque mínimo de matéria-prima, e isso põe em risco sua reputação no mercado, antes que caia em descrédito diante dos clientes, o problema do estoque deve ser resolvido ou deve-se diminuir as vendas para que tudo fique adequado.

Este é só um exemplo de coisas ruins que acontecem, mas o pessoal da administração tende a ver e interpretar de modo "míope" e equivocado, muitas vezes de modo desfavorável ao cliente.

Gerir uma empresa envolve atributos como a coragem e o senso de conseqüência. Isto exige outras variáveis, que não apenas o desejo básico e primitivo de somente querer ganhar dinheiro. Hoje em dia, são tantos os riscos que deixar de ganhar pode ser mais salutar a ganhar através da má qualidade dos serviços.
______________________

Abraham Shapiro é consultor e coach de líderes. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é: simplicidade. Contatos: shapiro@shapiro.com.br ou (43) 8814 1473