7 de jul de 2008

NÃO SABER JOGAR É UM DEFEITO?

ABRAHAM SHAPIRO

O Alfredo é aquele sujeito que lutou com grande esforço ao longo da vida para vencer. Na juventude, não conseguiu passar no vestibular. Começou como simples funcionário de uma empresa e ali foi galgando degraus duros e difíceis, até tornar-se um bom gerente.

Certo dia, ele ganhou de seu patrão a oportunidade de ter a própria distribuidora dos produtos que a empresa fabricava. Era sua grande chance de tornar-se empresário.

Ao buscar o conselho de um homem experiente, este lhe apontou como grande necessidade para o sucesso nos novos negócios o amor ao risco, afinal, pessoas que passam a vida toda como colaboradoras numa empresa não convivem com os riscos constantes de um homem de negócios – que submete todo o seu capital às ameaças de perda por inépcia ou má gestão de funcionários.

Diante da dúvida de Alfredo sobre a verdadeira necessidade deste item como traço a ser agregado a suas competências para enfrentar o novo desafio profissional, o consultor lhe narrou a seguinte história:

Certa vez, um pai procurou um sábio para perguntar se devia casar a sua filha com um certo pretendente. O sábio respondeu: “É uma boa pessoa. Só tem um defeito: não sabe jogar cartas”.

- Mas, senhor – perguntou o pai desconcertado – não saber jogar cartas é um defeito?

- Meu filho – respondeu o sábio – para alguém que não joga cartas, não saber jogar não é um defeito. Mas, se ele joga e não sabe, aí sim é um problema”.
______________________

Abraham Shapiro é consultor e coach de líderes. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é: simplicidade. Contatos: shapiro@shapiro.com.br ou (43) 8814 1473