11 de dez de 2014

AS TRÊS SUPER-VISÕES DE WALT DISNEY

ABRAHAM SHAPIRO

No Brasil, a palavra usada para um lampejo de inteligência e clareza súbita na mente é “sacada”. O correto, porém, seria sacação.
Poucas pessoas têm sacações ao longo da vida. Walt Disney teve três. Três ideias fantásticas. Três visões que representaram extraordinária ruptura no tecido das regras pelas quais o mundo vivia até então.
Qualquer grande empreendedor teve como ponto de partida alguma sacação, ou sacada,  que vislumbrou por acidente. Em quase todos os casos, isto acontece apenas uma vez na vida.
Difícil é aguentar aqueles que, depois de terem sido bem-sucedidos uma vez, acham-se iluminados por uma inspiração etérea a ponto de ter novas sacações para qualquer direção em que olharem. Isto é ilusão. Uma das pouquíssimas exceções foi com Disney.
A primeira visão fenomenal de Walt Disney aconteceu ao perceber que o cinema mudaria o mundo do entretenimento. Tornou-se o pioneiro do desenho animado, chegando à perfeição já na década de 1930 com Branca de Neve e os Sete Anões. Sua empresa domina o mercado até hoje.
A segunda foi quando Disney anteviu que o carro mudaria o modo como a família buscava entretenimento. Começando, nos anos 50, com a Disneylândia da Califórnia,  ele passou a dominar a indústria de parques temáticos.
A terceira sacação de Disney foi ao vislumbrar que a televisão seria uma mídia diferente de todas as outras. Criou uma indústria que produziria um fluxo interminável de conteúdo para este mercado.
Acima de tudo, o maior exemplo deixado por Disney não está nos negócios. Diferentemente dos sortudos que têm uma sacação na hora certa, ele nunca se gloriou de suas visões e nem reputou-se como um gênio. Ele abraçou seus desafios, enfrentou obstáculos complexos, inimigos poderosos e, por esta atitude, sim, converteu-se num autêntico modelo de sucesso e liderança, num mundo em que quase todos medem o alcance das metas apenas por dinheiro e lucro.
______________________ 


Abraham Shapiro é consultor e coach, com especialidade em Sucessão em Empresas Familiares como facilitador da relação entre sucessor e sucedido para que o processo transcorra em paz e com ampla capacitação do sucessor, e Gestão - orienta a empresa para organizar-se de modo a corresponder às necessidades de seu posicionamento no mercado.  É autor do livro "Torta de Chocolate não Mata a Fome". Contatos: shapiro@shapiro.com.br ,  cel: 43. 8814.1473