20 de nov de 2014

QUANTO PERDEM OS NÃO ASSERTIVOS

ABRAHAM SHAPIRO

João e Claudio são sócios de uma loja. Eles conversam na primeira hora da tarde, quando um conhecido passa por eles e, dirigindo-se a João, pergunta:
- Você viu o Alberto por ai hoje?
E João responde:
- Não. Eu não o vi.
Mas Claudio, no afã de colaborar, intervém dizendo:
- Eu o vi no bar da esquina.
O sujeito agradece e sai em direção ao bar.
João então diz a Claudio:
- Você fala demais. Se ele não encontrar o Alberto no bar, com certeza voltará aqui.
Não deu outra. O sujeito retorna. E elevando a voz, dirige-se a Claudio:
- Ele não estava lá. Porque você disse que estava?

É isso o que dá intrometer-se onde não é chamado.
Será tão difícil a assertividade de não dizer gratuitamente o que não se tem certeza e nem foi solicitado?
Assim fazem as pessoas práticas: não falam em vão, não abrem a boca para dar palpites infundados ou jogar palavras ao vento.
Fale o que for necessário. E só se tiver certeza. Não tendo, o melhor é ficar quieto e evitar causar transtornos e sentir chateação.
______________________ 

Abraham Shapiro é consultor e coach, com especialidade em Sucessão em Empresas Familiares como facilitador da relação entre sucessor e sucedido para que o processo transcorra em paz e com ampla capacitação do sucessor, e Gestão - orienta a empresa para organizar-se de modo a corresponder às necessidades de seu posicionamento no mercado.  É autor do livro "Torta de Chocolate não Mata a Fome". Contatos: shapiro@shapiro.com.br ,  cel: 43. 8814.1473