21 de dez de 2012

CRITÉRIOS NÃO ORTODOXOS DE SELEÇÃO DE PESSOAS

ABRAHAM SHAPIRO


Trezentos currículos chegaram à mesa do diretor em resposta a um anúncio de vagas nos jornais do fim de semana.
Ele diz à secretária:
- Pegue os 20 que estão no topo da pilha e chame-os para a entrevista.
- E os demais?  - questiona a secretária, confusa diante da estranha ordem.
- Os outros passe na máquina de picotar papéis. Desfaça-se deles.
A secretária, querendo ser prudente:
- Perdoe-me, chefe, mas são duzentas e oitenta pessoas! Talvez os melhores profissionais estejam entre estes!
E o chefe responde:
- Não dou a mínima. Se eles ficaram embaixo é porque não têm sorte. Não quero azarados na minha equipe. Isto já é suficiente para desclassificá-los. 

Há quem pense que absurdos como esses só acontecem em piadinhas corporativas. Mas não.
Muitas... mas muitas empresas têm neuróticos e psicopatas entre diretores e gerentes –  gente que  vê os demais indivíduos como propriedades suas. Pensam como se fossem deuses.
Em outros casos, o preconceito domina escancarado.  Um fulano que gerenciava uma equipe de vendas, por exemplo, achava que os membros de sua religião estavam acima de qualquer processo de recrutamento e seleção.
Na hora de selecionar um profissional é importantíssimo ver de perto –  e de antemão –  quais funções ele deverá desempenhar de fato. Depois, determina-se o perfil das competências técnicas e pessoais que o candidato deverá ter. Mas não é tudo.
Aquelas características e habilidades que não se aprendem na escola, como: ser comunicativo, ter espírito de equipe, impulso para a ação, saber lidar com o estresse, entre outras, também pesam muito e devem ser averiguadas no momento da entrevista.
Bons candidatos não têm uma estrela na testa. Por isso, se você não é expert em escolher os melhores,  contrate uma empresa especializada nos serviços de Recrutamento e Seleção. Este será sempre o melhor caminho para se conseguir profissionais de qualidade.
______________________ 

Abraham Shapiro é consultor e coach de líderes. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é simplicidade. É autor do livro "Torta de Chocolate não Mata a Fome - Inspirações para a Vida, o Trabalho e os Relacionamentos", Editora nVersos, 2012. Contatos: shapiro@shapiro.com.br ou (43) 8814 1473