12 de nov de 2012

FUJA DE GAMBIARRA

Artigo publicado no jornal FOLHA DE LONDRINA, em 12/11/2012, na coluna ABRAHAM SHAPIRO, em Empregos e Concursos.

ABRAHAM SHAPIRO

Em uma planície viviam o urubu e o pavão. Certo dia, o pavão pensou:
O pavão
– “Sou a ave mais bonita do reino animal. Tenho plumas coloridas, grandes e exuberantes. Mas do que me adianta? Não posso voar para mostrar ao mundo desde o alto a minha beleza. Feliz é o urubu que é livre para voar onde quer que o vento sopre”.
O urubu, por outro lado, também refletia sobre o sentido de sua vida:
– “Quão infeliz sou: a mais feia de todas as aves. E, além disso, tenho que voar e proclamar a todos minha feiura. Ah, se eu fosse belo e vistoso como o pavão, eu me realizaria e me amaria muito mais”.
O urubu
Certo dia as duas aves se encontraram, e numa rara oportunidade de franqueza, uma revelou à outra seus sentimentos secretos. Num arroubo de compreensão mútua, as duas tiveram a mesma brilhante ideia: juntar-se para um cruzamento. Ambas sairiam ganhando. O filhote teria dupla virtude: voaria como o urubu e seria belo como o pavão. E foi isto o que fizeram mais que rapidamente.
O peru
O resultado? Da união planejada e calculada nos mínimos detalhes nasceu ninguém menos que o peru: uma ave terrivelmente feia e que, além disso, não voa!
Outro dia, vi um adesivo num carro que dizia: “Dar jeitinho é a desgraça deste país”.
Você sabe o sentido da palavra gambiarra? É uma improvisação para apenas dar jeito temporariamente a algo que está errado ou a uma necessidade urgente. Não resolve problema algum. Apenas protela a solução. Mas muita gente por aqui ainda acredita em gambiarras. Estes talvez digam que o Brasil é o país dos “jeitinhos”. Não! Não é!
Esta mentalidade precisa cessar.
Temos de nos precaver contra improvisos. O urubu e o pavão não levaram em conta os riscos que se escondiam nos cálculos que os levavam a crer que sua união seria uma poderosa solução a suas fraquezas. Deu tudo ao contrário. A grande sabedoria por trás desta fábula é: “Se as coisas estão ruins, uma gambiarra só irá piorá-las!”
______________________ 

Abraham Shapiro é consultor e coach de líderes. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é simplicidade. É autor do livro "Torta de Chocolate não Mata a Fome - Inspirações para a Vida, o Trabalho e os Relacionamentos", Editora nVersos, 2012. Contatos: shapiro@shapiro.com.br ou (43) 8814 1473