29 de abr de 2008

A ECOLOGIA DAS PALAVRAS

ABRAHAM SHAPIRO

Os ecologistas nos ensinam que existem produtos que são biodegradáveis e outros que não são. Os biodegradáveis são absorvidos pela natureza sem causar impacto negativo. A casca de um ovo, por exemplo, será rapidamente absorvida enquanto um pneu permanecerá por um tempo muito longo e poderá causar problemas sérios de poluição.

Nossas palavras também perduram por muito tempo.

Façamos um teste. Você se lembra de quando criança levou palmadas por ter feito alguma travessura? Dificilmente lembrará. Já, as palavras que lhe magoaram, estas talvez você não apenas se lembre, mas poderão lhe causar tristeza por toda a vida, Deus não o permita.

O senso de praticidade dos dias de hoje nos leva a esquecer facilmente quanto é importante aprendermos a usar as palavras certas nos momentos certos. Não podemos e nem devemos minimizar isto. Há um risco de perdas e danos sempre que somos prolixos e usamos nossa língua como uma metralhadora que atira para todos os lados. A sabedoria consiste em saber pesar e medir as conseqüências do que iremos dizer enquanto ainda fechado no circuito interno de nossos pensamentos.

Winston Churchill disse certa vez: “Nunca tive indigestão por comer as minhas palavras”. O melhor que podemos fazer em relação a isso é cuidar, sim, de nossas palavras a fim de que, sendo doces e digeríveis, não nos causem náuseas por serem amargas demais quando tivermos que engoli-las.
______________________

Abraham Shapiro é consultor e coach de líderes. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é: simplicidade. Contatos: shapiro@shapiro.com.br ou (43) 8814 1473