29 de out de 2014

COMO CALCULAR A SUA AUTOESTIMA

ABRAHAM SHAPIRO


Uma das teorias sobre como calcular a autoestima propõe um binômio da seguinte forma: 
AUTOESTIMA= SUCESSO / PRETENSÃO
O resultado ideal é próximo de 1  para que corresponda a 100%.
Se você tem algum sucesso, porém pretensões mais elevadas, sua autoestima será menor do que 1, e será baixa.
Suponha que você tenha um ótimo trabalho, seja um bom pai –  ou mãe –,  viva a vida com saúde e atinja objetivos constantes.  Se as suas pretensões forem o dobro deste sucesso,  sua autoestima assumirá o  valor de 50%. Ou seja, você não estaria enxergando o sucesso que já possui, mas apenas o que ainda pretende ter. Sua visão não é realista, pois você impõe uma pretensão grande demais sobre si.   Por outro lado, se as suas pretensões fossem proporcionais ao sucesso real que você alcança, sua autoestima estaria equilibrada.
Diferente do que muitos pensam ou sentem, o mundo de hoje nos bombardeia o tempo todo com pensamentos negativos a respeito de nós próprios. Tudo à nossa volta visa causar o aumento vertiginoso das pretensões individuais de cada um.  Isto é o fazem as propagandas ao despertar o desejo de tudo em todos.
Um caso emblemático comprova isto. Em 1959, a indústria Matel de brinquedos comercializou pela primeira vez a boneca Barbie. Em cinquenta e cinco anos de existência são quase 1,5 bilhões  de exemplares vendidos.  As medidas com que esta boneca foi construída – e mantêm-se até hoje – são inumanas.  Quando se projetam suas dimensões para a escala de uma mulher com 1,70 m de altura, constata-se que sua cintura, busto e tudo mais seriam incompatíveis com qualquer ser humano.
Coisas assim semearam estigmas nas populações durante décadas.  Aos poucos, as pessoas desenvolveram baixa autoestima por não terem o corpo ideal ditado pela Barbie. Frustradas, elas pensam: “Não sou ideal”, “Sou cheia de defeitos”, “Sou um fracasso”.
Quer mais? Há 25 anos, uma top model tinha seu peso 8% menor que a média das mulheres normais. Hoje, este número já chega a 25% sobre a mesma base de peso. Se existem oito ou dez top models internacionais desfilando para as grandes grifes da moda em todo o mundo, como será possível que quase quatro bilhões de mulheres pretendam mirar-se nelas como protótipo do corpo de seus sonhos?
Nossa tendência diante de tudo é a distorção. Caminhamos para a mais negativa das visões, e a prova está na epidemia de declarações degradantes, do tipo: “Você é um funcionário incompetente”, “O seu corpo está fora do padrão”, “Você é horrível”. O que isto produz? Venda garantida de botox, silicone, peelings e outros tantos efeitos especiais. E a mais: drogas de todos os tipos a preços bastante acessíveis, para todas as classes.
Visão de sucesso nula. Pretensões estelares. Resultado da conta: autoestima no chão. Se não estivermos assim, já estamos bem próximos disso.
______________________ 

Abraham Shapiro é consultor e coach com especialidade em 1. Sucessão em Empresas Familiares - facilitando a relação entre sucessor e sucedido para que o processo transcorra em paz e com ampla capacitação do sucessor, e 2. Gestão: orientando a empresa para organizar-se de modo a corresponder às necessidades de seu posicionamento no mercado. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é "simplicidade". É autor do livro "Torta de Chocolate não Mata a Fome". E-mail: shapiro@shapiro.com.br Fone: 43. 8814.1473