14 de jan de 2015

COMUNICAÇÃO E RECEITA DE BOLO: O QUE HÁ EM COMUM

ABRAHAM SHAPIRO

Comunicação aleatória é um veneno a qualquer empresa. Comunicação carece de regras. 
Resolver a comunicação empresarial começa por afastar a predominância da emoção no relacionamento. Emoções confundem; fazem as pessoas achar que devem dispensar  ou deixar de lado competências cruciais. A assertividade é uma delas.
Já falei muito sobre assertividade. Mas tenho de repetir, pelo mesmo motivo porque farinha, fermento, ovos  e leite constam em todas receitas de bolo. Quando se esquece um desses itens, o produto final tem de ser refugado.
Aquele que emite uma ordem, deve preocupar-se com o procedimento, buscando especificar “o que ser feito”, “como fazer”, “por que”, “quando” e os demais detalhes.
Depois, deve averiguar se o receptor interpretou corretamente e está apto a executar a ordem em conformidade ao esperado.
Na prática, o que se vê é que, além de não se obedecer a regra alguma, o emissor assume premissas falhas, a começar por julgar que o receptor sabe e o interpretará corretamente. O resultado não pode ser outro senão retrabalho. E a coisa só piora quando a justificativa desses erros é: “Eu só queria ajudar”.  
As pessoas, numa empresa, realizam trabalhos específicos – tarefas que são partes de um todo. Daí ser de grande valor para qualquer organização o estabelecimento de processos para tudo o que for possível. Comunicação faz parte disso.
Já, acessos ao Facebook, Whatsapp, e outras mídias só poderiam ser permitidas nos ambientes dos quais sejam ferramentas de trabalho, assim como ligações telefônicas particulares ou saídas para atendimento de membros da família.
“Eu só queria ajudar”, portanto, não tem qualquer cabimento.  Empresa é lugar de trabalho bem determinado, claro e objetivo,  sem nenhuma subjetividade ou pessoalidade. Se não for assim, pode crer, é filantropia. E aqui vai aquela pergunta de quase todos boletins que tratam de responsabilidade profissional: “Quem irá pagar a conta?”
______________________ 


Abraham Shapiro é consultor e coach, com especialidade em Sucessão em Empresas Familiares como facilitador da relação entre sucessor e sucedido para que o processo transcorra em paz e com ampla capacitação do sucessor, e Gestão - orienta a empresa para organizar-se de modo a corresponder às necessidades de seu posicionamento no mercado.  É autor do livro "Torta de Chocolate não Mata a Fome". Contatos: shapiro@shapiro.com.br ,  cel: 43. 8814.1473