7 de jan de 2013

COMO FAZER UMA MUDANÇA DAR CERTO

Artigo publicado no jornal FOLHA DE LONDRINA, em 07/01/2013, na coluna ABRAHAM SHAPIRO, em Empregos e Concursos.

ABRAHAM SHAPIRO


É triste, mas a verdade é que a maioria das pessoas nunca muda realmente. Elas se frustram quando encontram limitações e outros impedimentos. Algumas nem sequer tentam. Outras observam que, depois de algum esforço, suas vidas continuam parecidas com o que eram antes.
No entanto, o potencial humano para a mudança real e efetiva é imenso. O que, então, ocorre, para que seja tão difícil realizá-lo?
Para que uma mudança real ocorra seria preciso recriar a nossa realidade interior. Infelizmente, na maior parte do tempo o que criamos são as histórias sobre aquilo que não podemos fazer, sobre nossa incapacidade ou sobre o que jamais conseguiremos ter – juntamente com todos os motivos e porquês. E o problema maior é que fazemos isto inconscientemente. É uma espécie de defeito de programação que mantemos por toda a existência.
É claro que talvez tenhamos razões de sobra para acreditar nestas limitações. Mas embora elas ajudem a explicar o nosso passado de derrotas e insucessos, não deveriam limitar o nosso futuro. Só o fazem por que lhes damos este danoso poder.
É só observar que a maioria das pessoas não acorda pela manhã reverenciando seu potencial pessoal. Poucos seres humanos iniciam o dia repletos de alegria de viver, prontos a desempenhar seu papel de “imagem e semelhança de Deus” quanto ao poder de criação a partir da nada. Deus criou o universo do nada.  Nós também podemos fazê-lo. Mas agimos ao contrário. Acordamos contemplando as nossas limitações, os nossos desapontamentos, frustrações, necessidades não preenchidas e o fardo de problemas que teremos de resolver. Não admira que tantos de nós estejamos exaustos antes mesmo de sair da cama.
Há um belo livro infantil no qual o protagonista, um garotinho chamado Haroldo,  desenha coisas com um giz de cera nas paredes de seu quarto: castelos, montanhas, estradas e tigres. Haroldo escala as montanhas, percorre as estradas, explora os castelos e foge dos tigres. Às vezes, ele vai tão longe em seu desenho que não consegue voltar para casa. Então, ele simplesmente pega seu giz de cera e desenha a estrada de volta. E tudo se resolve. Haroldo cria algo a partir do nada.
A sua vida –  o seu presente e futuro –  é, na verdade, um “nada”. Porém, de infinito potencial. É claro que pode haver alguns limites imediatos para aquilo que você pode criar. Mas você não tem idéia de quais são. Por isso, nem pense neles.
Você pode experimentar o poder pessoal de viver como um criador, em vez de continuar como vítima. Dê o primeiro passo recusando-se a deixar que os seus temores e falhas passadas imponham quaisquer limites àquilo que você faz agora.
Decida, por exemplo, fazer o que esteve adiando por tanto tempo. Como seria a vida para você exatamente agora se escolhesse ser uma pessoa que não se deixa deter pelo medo?
Assim como um fazendeiro que ara seu campo, planta sementes, rega-as e cuida delas, levará algum tempo para você ver os resultados dos seus esforços. Porém, se você está disposto a criar algo a partir do nada, não precisa ficar à toa enquanto espera que as coisas cresçam e frutifiquem. A mesma decisão de ser um criador na sua própria vida trará consigo algumas recompensas poderosas. Recompensas como alegria, realização, e um mundo inteiro – maravilhoso e belo – criado a partir do nada!
______________________ 

Abraham Shapiro é consultor e coach de líderes. Sua filosofia de trabalho, em uma só palavra, é simplicidade. É autor do livro "Torta de Chocolate não Mata a Fome - Inspirações para a Vida, o Trabalho e os Relacionamentos", Editora nVersos, 2012. Contatos: shapiro@shapiro.com.br ou (43) 8814 1473