25 de mai de 2015

O MEU CACHORRO E CERTOS MODELOS DE GESTÃO

ABRAHAM SHAPIRO


Eu tive um cão da raça Weimaraner chamado Beny. Ele foi acometido de cinomose, uma doença que atinge o sistema nervoso do animal com sintomas como tiques nervosos, espasmos musculares, convulsões e andar em círculos. Lembro-me quão tristes foram as palavras do veterinário ao dizer que, uma vez nesse estado, são muito remotas as chances de reversão.
Os sintomas da doença do meu cachorro foram uma lição interessante para a minha compreensão do que ocorre na gestão de algumas empresas. Especialmente, andar em círculos. Este é um mal que atinge  três diferentes tipos de dirigentes, que passarei a caracterizar agora:
O primeiro tipo é o diretor se preocupa em tomar decisões que agradem seus funcionários. Ele não tem foco em resolver as causas do problema, mas concentra-se nos sentimentos dos funcionários. Este diretor é um verdadeiro tolo.
O segundo tipo é o diretor que decide pela força da emoção do momento.  Ele não tem capacidade de análise e, por isso, fica sem fundamento e sustentação. Pensa pendularmente: ora num extremo, ora noutro... ora movido pelo ódio, ora  pelo amor, ora pela guerra, ora pela paz... para desgraça dos envolvidos. Este diretor é um louco.
O terceiro tipo é o diretor cuja matriz situa-se distante de seus pontos de operação e não exerce controle algum sobre seus gestores. Ele crê em narrativas e descrições que, invariavelmente, são "cor-de-rosa" ou convenientes aos interesses dos gerentes. Ele não renuncia a seu conforto e comodismo por nada. Que venham reclamações de clientes, desvios financeiros, furtos e roubos de funcionários, problemas éticos ou morais... tudo não lhe afetará, desde que garantidas suas viagens, a vida boa e dinheiro que o patrocine. Este é o famoso diretor banana!
Bem, será preciso dizer mais?
O meu Beny era marrom claro, carinhoso com todos e tinha olhos azuis. Tivemos de sacrificá-lo para aliviar as dores de suas sequelas. Não podíamos suportar seu sofrimento.
Lamento pela situação de quem tem de amargar um chefe despreparado, alheio ou louco. Ninguém merece andar em círculos e sofrer... nem mesmo o meu cão.
______________________ 

Abraham Shapiro é consultor e coach, com especialidade em Sucessão em Empresas Familiares como facilitador da relação entre sucessor e sucedido para que o processo transcorra em paz e com ampla capacitação do sucessor, e Gestão - orienta a empresa para organizar-se de modo a corresponder às necessidades de seu posicionamento no mercado.  É autor do livro "Torta de Chocolate não Mata a Fome". Contatos: shapiro@shapiro.com.br ,  cel: 43. 8814.1473